Quinta-Feira, 13 de Julho de 2017, 08h:32

Tamanho do texto A - A+

Definição no PSB ocorrerá somente depois de outubro

Blog do Mauro 2

 

 

O futuro dos deputados do PSB, insatisfeitos com os rumos do partido após a destituição de Fábio Garcia do comando da sigla só será definido após outubro. Isso porque eles pretendem levar em consideração os resultados de uma minirreforma política, que deverá ser discutida em breve na Câmara dos Deputados e no Senado.

 

Olho no distritão

Um dos fatores que deverá ser considerado é a possibilidade de mudanças na forma de eleição dos integrantes do Legislativo. Atualmente, o método de escolha se dá por uma eleição proporcional. Há uma corrente que entende que o modelo que deverá ser adotado é o do “distritão”, em que os candidatos mais votados são automaticamente eleitos.

 

Tanto faz

Caso o distritão seja aprovado, o partido onde o candidato estiver fará pouca ou nenhuma diferença no desempenho eleitoral. Isso porque sai de cena o coeficiente eleitoral, que acaba tornando a escolha do partido importante no processo. Com este cenário, muitos deverão migrar mesmo é para partidos nanicos, de olho no controle da sigla.

 

Protesto

Além da mudança na forma de definição dos integrantes do Poder Legislativo, os deputados e senadores podem criar um fundo eleitoral público, para custear as campanhas. Por conta disso, integrantes do partido Novo irão realizar protestos em 40 cidades brasileiras no próximo domingo (16). EM Cuiabá, a manifestação deverá ocorrer na Praça 8 de Abril.

 

Com Temer

Garcia, aliás, acompanhou o deputado Carlos Bezerra (PMDB) e votou pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O assunto ainda vai a plenário e a oposição precisa de 342 votos para autorizar o andamento do processo e o afastamento de Temer.

 

Guerra declarada

Não convide para a mesma mesa o desembargador Orlando Perri e o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo. Por unanimidade, o Pleno do Tribunal de Justiça acolheu a manifestação do magistrado e manteve a investigação da “Grampolândia Pantaneira”.

 

Ameaças

Perri afirmou textualmente que foi ameaçado para não dar seriedade às investigações. “Ameaças me incentivam cada vez mais a pedir o aprofundamento das investigações. Há forças ocultas que visam retirar o caso do Tribunal e de minha relatoria, mas não me intimidei nem me acovardei”, disse.

 

Sempre juntos

A situação vivida por Perri, como adiantado pela coluna, fez com que os demais desembargadores se unissem em torno do magistrado, em um claro recado a todos aqueles que tentam mudar os rumos da investigação da central de interceptações telefônicas clandestinas.

 

Não recebi

O governador Pedro Taques (PSDB) voltou a dizer que não recebeu a denúncia apresentada pelo promotor Mauro Zaque, sobre as interceptações. Como mostra a auditoria realizada pela Controladoria Geral do Estado (CGE), o documento “sumiu” do protocolo horas após ser registrado, antes mesmo de chegar ao gabinete de Taques.

 

A verdade

Já Zaque disse que o resultado da auditoria não causou nenhuma surpresa a ele, uma vez que tinha plena convicção de que a denúncia foi protocolada. Ele cobrou uma apuração do caso e a punição dos eventuais culpados pelo “sumiço” da denúncia.

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei