Terça-Feira, 10 de Outubro de 2017, 10h:15

Tamanho do texto A - A+

Cúpula do DEM está pessimista com Mendes

Blog do Mauro Cabeçalho

 

O clima dentro do Democratas quando se trata da possibilidade de filiação do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), passou da euforia para uma quase desistência. Isso porque seria muito difícil para Mendes conseguir ser candidato pelo partido com o desejo cada vez maior de Jayme Campos se lançar à disputa.

 

Incerto

O ex-prefeito ainda não se decidiu se tentará o Senado ou o Governo de Mato Grosso nas eleições do ano que vem. Quando desistiu de tentar a reeleição, Mauro colocou como motivos problemas empresariais e questões familiares, empecilhos estes que ainda não foram resolvidos.

 

Quase certos

Enquanto isso, é quase certo que Adilton Sachetti e Fábio Garcia, deputados federais do PSB que deixarão a sigla, sigam para o Democratas. Espaço para deputados federais no partido há, inclusive com as bênçãos de Campos.

 

Na Rede

Enquanto isso, integrantes da Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade tentam cooptar lideranças políticas de Mato Grosso como forma de aumentar o palanque da pré-candidata à Presidência, Marina Silva. Sem muitas restrições quanto a eventuais coligações, a sigla pode ser a nova casa do ex-prefeito de Cuiabá.

 

De olho no FEX

A semana será de intensas negociações entre a bancada de Mato Grosso, o governador Pedro Taques (PSDB) e a equipe econômica do presidente Michel Temer (PMDB). Depois de receber a garantia que os recursos do Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações (FEX) já estão separados, o tucano quer agilidade na tramitação do Projeto de Lei para que o pagamento seja efetuado.

 

 Folha

Internamente, a equipe econômica do governo Taques tem quebrado a cabeça para conseguir honrar seus compromissos, sobretudo o pagamento dos salários e benefícios dos servidores ativos e inativos de Mato Grosso. Se o FEX não chegar logo, a gestão terá dificuldades em manter o pagamento até o dia 10 de cada mês ainda este ano.

 

De volta

A Justiça de Mato Grosso determinou a volta do secretário do Gabinete de Comunicação, Kleber Lima, ao cargo. Ele havia sido afastado em decisão de primeira instância após pedido do Ministério Público Estadual (MP). No entendimento da desembargadora Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues, no entanto, os motivos alegados para o afastamento não são suficientes para justificar a medida.

 

Arresto

Deve sair nos próximos dias uma decisão sobre pedido do MP que pretende sequestrar bens de três deputados estaduais e outras nove pessoas, todos acusados em uma das ações decorrentes da Operação Ventríloquo. Uma exceção de incompetência que havia paralisado o andamento da ação foi negada e, com isso, o processo volta à marcha normal.

 

Exonerações

Depois de se envolver em uma trapalhada na última semana, o presidente da Câmara de Cuiabá, Justino Malheiros (PV) anunciou a demissão dos 460 servidores comissionados da Casa. Isso porque o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) não encaminhou o Projeto de Lei garantindo a suplementação de R$ 5,7 milhões, valor necessário para que o Legislativo feche as contas deste ano.

 

Podemos

Com o Podemos fora da base de apoio ao presidente Michel Temer (PMDB), o senador José Medeiros entregará o cargo de vice-líder do governo no Senado. O parlamentar deixou o PSD para assumir o comando da nova sigla em Mato Grosso.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei