Sexta-Feira, 06 de Outubro de 2017, 08h:55

Tamanho do texto A - A+

Câmara faz tudo errado e deverá ter novo desgaste

Blog do Mauro Cabeçalho

 

Ao convocar os vereadores para uma sessão “discreta” para análise do Projeto de Lei que assegura um repasse milionário ao Legislativo, a Câmara de Cuiabá assume um novo desgaste. Ao invés de tratar o assunto com transparência – sobretudo se de fato o repasse por parte do Executivo for legal – a Mesa Diretora prefere tratar do assunto sem alarde.

 

Limite

A votação do repasse ainda nesta semana visa assegurar que haja recursos suficientes para a quitação dos salários dos mais de 500 servidores, entre efetivos e comissionados, que estão lotados na Casa. Isso justificaria a sessão extraordinária se o Legislativo não fosse, rotineiramente, palco de escândalos e episódios controversos, mudem ou não os parlamentares.

 

Fonte

Embora haja um consenso majoritário em relação à necessidade de suplementação, os vereadores só aceitarão a manobra se serviços essenciais não perderem recursos, ao contrário do decreto orçamentário assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) e suspenso pela Justiça, que tirou verba, por exemplo, da Assistência Social.

 

Nega

Se a Câmara tenta fazer a votação na surdina, o Executivo negou, ao longo da quinta-feira (5), a existência de qualquer Projeto de Lei para garantir a suplementação.

 

Boataria

Não passa de boato a informação de que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) tomaria uma série de decisões “bombásticas” com efeito devastador na política de Mato Grosso. Fontes da coluna asseguram que não há nada, neste momento, que indique algo neste sentido a não ser o desejo da turma do “quanto pior melhor”.

 

No limite

A Defensoria Pública de Mato Grosso vai lutar pelo aumento de recursos para o ano que vem. Órgão que menos recebe recursos entre os poderes e entes da administração pública, a Defensoria alega que terá grandes dificuldades em se manter no ano que vem se a previsão do duodécimo apresentada pelo Executivo se concretizar.

 

Autoridade

Mãe do ex-governador Dante de Oliveira, Maria Benedita Martins de Oliveira é um dos grandes nomes da história de Mato Grosso. Prova disso é que políticos de projeção nacional, quando vêm a Mato Grosso, fazem questão de visitá-la. Pré-candidato à Presidência pelo Podemos, o senador Álvaro Dias foi mais um dos políticos que esteve com ela.

 

Dissidentes

Além do fortalecimento da sigla, que em Mato Grosso será presidida pelo senador José Medeiros, a visita de Dias visa tentar conseguir novas adesões, sobretudo daqueles descontentes do PSB, como o ex-prefeito Mauro Mendes e o deputado federal Adilton Sachetti. O Democratas monitora a movimentação.

 

Sem algemas

Depois da manifestação do desembargador Orlando Perri, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Fausto José Freitas, afirmou que o uso de algemas nos presos em unidades administradas pela Secretaria de Justiça poderá ser revisto. Perri questionou o procedimento adotado com a personal trainer Helen Christy Lesco para depoimento na Polícia Civil, na última terça-feira (3).

 

Suspeição

Por falar em Perri, o promotor de Justiça Roberto Turim afirmou que se ele fosse o responsável pela investigação da "grampolândia pantaneira" já teria pedido a suspeição do magistrado. Turim, presidente da Associação Mato-grossense do Ministério Público (AMMP) saiu nesta semana em defesa da instituição.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei