Segunda-Feira, 30 de Outubro de 2017, 06h:00

Tamanho do texto A - A+

Blairo Maggi está oficialmente fora da Lava Jato

Blog do Mauro Cabeçalho

 

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, aceitou o pedido do ministro Edson Fachin e redistribuiu o inquérito aberto para apurar o pagamento de propina por parte da Odebrecht para a campanha do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), em 2006. Com isso, o senador licenciado está oficialmente fora do âmbito da Lava Jato.

 

Sem conexão
Ao pedir a redistribuição, Fachin destacou que, embora o fato tenha sido descoberto após a delação premiada de executivos e ex-executivos da Construtora Odebrecht, ele não guarda nenhuma relação com os desvios registrados na Petrobras, foco central da investigação.

 

Mesmo
No entanto, o caso envolvendo Maggi ficará com Fachin. Isso porque, após a realização do sorteio, que ocorreu com o deferimento de Cármen Lúcia ao pedido do magistrado, ele foi o escolhido para conduzir as investigações.

 

Menos
Este não é o primeiro caso em que Fachin entende que não há conexão com a Lava Jato e acaba sorteado para conduzir a investigação posteriormente. A explicação para o fato é que o ministro, um dos últimos a ingressar no Supremo, conta com um volume de processos menor em relação aos colegas. Como o algoritmo usado pelo STF leva isso em consideração, ele passa a ter uma chance maior de ser o sorteado.

 

Refugou
Depois de anunciar de forma histriônica que entraria na Justiça contra o governador Pedro Taques (PSDB) para que o tucano assine seu processo de aposentadoria, o conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antônio Joaquim, desistiu da medida.

 

Prazo
Isso porque ele foi informado que Taques tem 20 dias para analisar o processo e conceder ou não a aposentadoria. Como o pedido de Joaquim chegou ao Palácio Paiaguás apenas no último dia 19, isso significa que o governador tem até o próximo dia 8 de novembro para resolver o caso. Isso se a Justiça não suspender o feito, mediante a análise de uma ação civil popular.

 

Antagonista
Mesmo sabendo que todo o processo de aposentadoria tem respeitado os prazos legais, Joaquim - afastado do TCE pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, depois de ter sido citado na delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) - tenta capitalizar politicamente em cima do fato. O desejo de Joaquim é se consolidar como principal opositor de Taques.

 

Novidades
Cinco desembargadores, que se posicionaram pela rejeição da denúncia contra suspeitos de participação em supostas fraudes na emissão de cartas de crédito a servidores da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz), podem mudar de opinião a respeito do fato. Quem garante essa possibilidade teve acesso à delação de Pedro Nadaf. É esperar para ver se os magistrados mudarão ou não de ideia.

 

Emperrada
Já outra delação que promete ser bombástica, a do ex-deputado José Geraldo Riva, está parada na Procuradoria-Geral da República (PGR). Fontes que acompanham o caso afirmam que os procuradores querem mais do político, como provas daquilo que ele disse para fechar o acordo.

 

No Sul
O Governo de Mato Grosso anunciou o município de Rondonópolis como palco da próxima edição da Caravana da Transformação. A cidade, localizada no Sul do Estado, receberá os serviços de Saúde e Cidadania entre os dias 3 e 17 de dezembro deste ano.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei