Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017, 17h:13

Tamanho do texto A - A+

Aliados de Taques estão com um pé na canoa e outro no barranco

Blog do Mauro Cabeçalho

 

Estão cada vez mais intensas as articulações visando as eleições gerais de 2018. Neste momento muita conversa – e nenhuma decisão – nos bastidores entre políticos e partidos. Como era de se esperar, há certa divisão de opiniões entre os que apostam na reeleição do governador Pedro Taques (PSDB) e aqueles que são contra a reeleição. No meio desses dois grupos estão os aliados do governador, com um pé na canoa e outro no barranco.

 

Aliado
Neste momento, entre os políticos com mandato, destaca-se a voz do presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (migrando para o DEM), que faz defesa pública da reeleição. Botelho admite desgaste, mas crê piamente que Pedro Taques vai reverter o quadro antes do período eleitoral.

 

Expectativa
O que sustenta a posição de Botelho é a crença de que as finanças estaduais vão melhorar em 2018, ano em que muitas obras importantes começam a ser entregues. Botelho lembra  da trincheira na “Estrada da Guia”, da duplicação da saída para Chapada, do novo Pronto Socorro, apenas para citar alguns exemplos na região do maior colégio eleitoral de Mato Grosso.

 

Desgaste
De outro lado, aliados de peso avaliam que o desgaste de Taques dificilmente será superado. Alegam que há um forte conceito negativo formado entre os servidores públicos em razão da queda-de-braço pela RGA, PEC do Teto de Gastos e outros episódios pontuais, como é o caso da “Grampolândia Pantaneira”.

 

Sem candidato
Conjecturas à parte, o certo mesmo é que os principais partidos de oposição a Taques, o PT, o PMDB e o PDT não possuem candidatos com viabilidade eleitoral e torcem para que um racha na aliança governista lhes assegure um candidato ao Governo. Na lista estão, principalmente, Mauro Mendes, Blairo Maggi e Jayme Campos.

 

Governista
Wellington Fagundes (PR), que poderia ser o candidato da oposição, não dá sinais de estar disposto a fazer este enfrentamento, embora ainda tenha quatro anos de mandato no Senado.

 

Só em abril
Pedro Taques não nada em águas tranquilas, é verdade, mas também não tem motivo para pensar em abrir mão do projeto de reeleição. O quadro das candidaturas e alianças somente se definirão a partir do próximo mês de abril.

 

R$ 48 milhões
Falando em abril, o prefeito Emanuel Pinheiro disse nesta quinta, 14, que o novo Pronto Socorro será inaugurado e entrará em funcionamento até o aniversário de Cuiabá. Pinheiro ressaltou que vai reduzir os gastos com equipamentos – inicialmente estimados em R$ 80 milhões – por meio de parcerias e locações. Segundo o prefeito, os investimentos devem ficar em cerca de R$ 48 milhões.

 

No Alencastro
Na segunda-feira, 18, Taques e Pinheiro se reúnem no Palácio Alencastro, sede da prefeitura. Na pauta, além do Pronto Socorro, recursos para investimentos em projetos relacionados com os 300 anos da Capital.

 

Nova busca
E não é que o escritório e a casa do ex-deputado José Riva, pela enésima vez, foram alvos de mandato de busca e apreensão? A pergunta que não quer calar: o que poderia ser encontrado agora que já não tenha sido visto em outras buscas?

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei