Quinta-Feira, 31 de Agosto de 2017, 09h:05

Tamanho do texto A - A+

Viver no par ou ímpar

O futuro nada mais do que ações planejadas, que pode sair dos sonhos para a realidade

Por: WILSON FUÁH

Arquivo pessoal

Wilson Fuah

 

No mundo da realização só tem espaço para aqueles não desiste nunca, mas a maioria está entre aqueles que vivem desinteressados pelos pactos sociais, deixam a amabilidade de lado e assume as amarguras de vida, e por isso, estão marcando encontro consigo mesmo, e depois ficam questionando a solidão, o “porque” de viver tão sozinho, mesmo sabendo que fatalmente entrarão nas estatísticas dos depressivos, só porque, não saber escolher um par divisível por dois, mas preferem viver no impar indivisível, e de tanto escolher, nunca será escolhido.

 

Tudo passa, mas as lembranças ficam a povoar em nossos  pensamentos, querendo nos ensinar que algumas coisas pode estar certa ou errada, ou querendo nos dizer que não devemos repetir o que já erramos, e por isso, o agora está passando pela janela, por isso, não devemos  ficar com um pé no passado e outro no futuro, porque estamos vivendo num mundo onde tudo passa tão rapidamente, e tudo envelhecem após as 24 horas ou a cada aniversário, o dia está lhe chamando para viver o tempo presente, porque quando abrir os olhos já é natal, ou o ano já acabou.

 

Os ciclos vão se fechando a cada 24 horas ou a cada aniversário, mas deixam registros mentais sobre nossas tradições e que são ricas em experiências e estilos de vida.  Apenas nós somos os responsáveis pelos nossos passados, pois foram criados e vividos por nós mesmo, e que estão agregados nas nossas histórias de vida e são identificados facilmente em nossos viver e seguem pela vida “a fora” como nossos registros ou nossas marcas e que nos  identificam em todos os momentos do nosso viver.

 

O futuro nada mais do que ações planejadas, que pode sair dos sonhos para a realidade, e os objetivos atuais tem o poder de regenerar os passos errados do passado, o importante é entender que os pequenos detalhes que às vezes passam despercebidos, poderão assumir proporções gigantescas na lei de causa e efeito, e que são determinantes em nosso futuro e que transformam em diferenciais importantes para alcançar: o sucesso e o crescimento espiritual.

 

*WILSON CARLOS FUAH é economista, especialista em administração financeira  e  recursos humanos.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto