Sexta-Feira, 27 de Abril de 2018, 11h:22

Tamanho do texto A - A+

Longevidade em ortopedia

Por: PAULO MARCIO ESPIR DA FONSECA

Reprodução

Paulo Marcio Espir da Fonseca

 

A Longevidade é hoje uma realidade incontestável. A cada nova época vive-se mais, prolonga-se o tempo de existência ao máximo, mas, por outro lado ninguém quer chegar lá sem saúde e qualidade de vida.

 

Abordar esse tema não é apenas descrever as mudanças ocorridas no envelhecimento, mas buscar informações sólidas, cientificamente fundamentadas, refletindo a preocupação com o bem estar do crescente número de pessoas que vivem mais. Não tem como falar em Longevidade sem pensar na prevenção e tratamento das doenças ortopédicas. Acredito que essa nova área de atuação da ortopedia, representa a certeza de uma vida saudável e feliz.  

 

O fato de envelhecer é um processo biológico inevitável, nele as modificações mais acentuadas são observadas após os 50 anos de idade, a coluna curva-se para frente, as articulações ficam mais rígidas, os passos mais lentos e a estatura pode diminuir até 2,5 cm por volta dos 70 anos.

 

Doenças como Osteporose e Artrose, podem ser evitadas ou tratadas. A Osteoporose aparece de forma silenciosa e progressiva e causa fraturas por fragilidade do osso, no punho, coluna e fêmur, resultando em incapacidade temporária ou definitiva de um grande número de pessoas e suas complicações a morte de boa parte dos idosos. Temos que orientar a população quanto à necessidade de prevenir a osteoporose, que acomete tanto homens como mulheres, através de uma dieta balanceada, atividade física regular e a suplementação de cálcio e vitamina D.

 

As queixas relacionadas à coluna vertebral representam 30% de todas as consultas ortopédicas, problemas como Dor Lombar, Hérnia de Disco e Artrose devem ser prevenidos e tratados em suas fases iniciais. Atualmente podemos tratar um paciente com hérnia de disco de forma conservadora, diminuindo a necessidade de cirurgia. 

 

A Artrose ocorre quando as articulações não são mais capazes de promover movimentos adequados e indolores, sua principal causa é a perda da cartilagem localizada entre os ossos. Sua diminuição principalmente nos joelhos aumenta o atrito durante o movimento causando dor e limitação funcional. Uma forma de combatê-la é através do uso de Condroprotetores e a aplicação de Ácido Hialurônico Intra-articular, procedimento simples, indolor e que apresenta ótimos resultados não só no alívio da dor mais também evitando a progressão da artrose.

 

O envelhecer com autonomia e liberdade, menos doenças e mais saúde torna-se cada vez mais um desafio para a medicina moderna e na área da ortopedia não poderia ser diferente. Temos que garantir que nossos idosos recebam a atenção merecida no que diz respeito à prevenção e tratamento de doenças crônico-degenerativas do sistema músculo esquelético.

 

Embora o envelhecimento seja um processo biológico, pode ser controlado. Estima-se que a longevidade se deva em 75% aos hábitos e apenas 25% aos genes. Um estilo de vida saudável, acompanhamento multidisciplinar de profissionais de saúde e principalmente o fato de sentir-se bem garantem à esses pacientes desfrutar a beleza da melhor idade em sua plenitude.

 

*Paulo Márcio Espir da Fonseca é ortopedista

Avalie esta matéria: Gostei +4 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto