Quinta-Feira, 07 de Fevereiro de 2019, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

As Armadilhas

O raciocínio não-reencarnacionista leva às doenças, pois a maioria dos doentes de doenças crônicas como asma, reumatismo, problemas cardíacos, digestivos, renais, etc., criam essas doenças em si por sofrerem algumas questões da infância

Por: EMANUELLE CALGARO*

Mayke Toscano

Emanuelle Calgaro

 Emanuelle Calgaro

 

Nas consultas, as pessoas vão entendendo que não são o que pensavam ser, uma persona, e sim um Espírito manifestando-se como uma persona temporária, passageira. O Psicoterapeuta Reencarnacionista conversa com as pessoas em seu consultório sobre Reencarnação. Deve lembrar-lhes que viemos de outro plano dimensional para cá nos manifestar em um corpo físico, em uma persona temporária, durante algum tempo e que, um dia, iremos embora, subiremos novamente. Isso é básico em uma consulta de Psicoterapia Reencarnacionista; devemos conversar sobre a Reencarnação para podermos entender o que são as armadilhas da vida terrena e ajudar a nós mesmos e às pessoas que nos procuram a evitarem-nas e, se já caímos nelas, podermos sair, libertar-nos.

Muitas pessoas referem que sua infância foi muito dura, que passaram por dificuldades, quer seja de ordem afetiva, quer seja de ordem financeira, problemas com um dos pais, ou com ambos, ou com outras pessoas. Muitos permanecem com esses traumas pelo resto de sua encarnação, influenciando gravemente seu comportamento. Os sentimentos são decorrentes dos pensamentos e esses do raciocínio que se fez a respeito de algo ou alguém, então, a cura dos sentimentos só é possível através da mudança do raciocínio. Lá no Astral Superior (período inter-vidas) esse é o Tratamento, conversas e Sessões de Telão, aqui na Terra tem o nome de Psicoterapia Reencarnacionista. Lá em cima não tem esse nome, é simplesmente Terapia.

O raciocínio não-reencarnacionista leva às doenças, pois a maioria dos doentes de doenças crônicas como asma, reumatismo, problemas cardíacos, digestivos, renais, etc., criam essas doenças em si por sofrerem por essas questões da infância, e encontramos neles, por trás dos sintomas físicos, questões emocionais como mágoa, ressentimento, medos, raiva, tristeza e insegurança. A Medicina do corpo físico trata os órgãos, as partes, buscando os seus vilões: as bactérias e os vírus. Nós buscamos o Raciocínio “vilão”.

Os doentes acreditam que essas questões emocionais, que geraram suas doenças físicas, têm sua origem lá no início dessa atual trajetória terrena. Mas se esses sentimentos e essas tendências são intensas, já nasceram com eles, foram afloradas, e não geradas, na infância por aquelas situações “injustas”. Sabemos que a mágoa, a raiva, o medo, a insegurança, etc., são os fatores causais mais frequentes das doenças crônicas, então como resolver isso? Aí é que entra a Psicoterapia Reencarnacionista para ajudar no esclarecimento de nossas questões kármicas e reencarnatórias. Devemos ajudar as pessoas a recordar que não nasceram puras e imaculadas, que trazemos sentimentos e características inferiores para tentarmos aqui melhorar, ou eliminar. Devemos mostrar-lhes, conversa após conversa, que não devem continuar acreditando que toda aquela mágoa, aquela raiva, iniciaram na infância, como se tivessem nascidos perfeitos, e que trouxeram esses sentimentos consigo ao nascer, sendo essa uma das principais finalidades da encarnação.

A Psicologia oficial, baseada no binômio vítima-vilão, criou uma concepção de que na infância, alguém fez surgir a nossa mágoa, a nossa raiva, a nossa sensação de inferioridade, a tristeza, solidão, abandono, etc., e fazer as pessoas libertarem-se dessa inverdade não é uma tarefa fácil. É como o mito da pureza da criança, mas que pureza? Apenas um ser perfeito, como Jesus, pode ter sido uma criança pura, nós não temos essa pureza, apenas as nossas imperfeições e inferioridades ainda estão latentes, aguardando os gatilhos para manifestarem-se. É como um copo que já vem repleto de sentimentos e a infância que pedimos (precisamos) e Deus nos deu, enche mais um pouquinho… Fazendo as regressões vamos esvaziando o copo, ficado o que é dessa encarnação atual. E, ao mesmo tempo, as pessoas vão vendo de onde vinha o que estava no copo. Mais adiante, mas sempre a critério do seu Mentor Espiritual, elas podem, quem sabe, ver o que fizeram, que geralmente é a mesma coisa que sofreram. O nosso sofrimento na maioria das vezes é um retorno.

(*) EMANUELLE CALGARO é Psicoterapeuta Reencarnacionista, formada pela Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista – ABPR. E-mail: emanuellecalgaropr@gmail.com

Avalie esta matéria: Gostei +4 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto