Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 07h:00

Tamanho do texto A - A+

A Regressão Terapêutica

Por: EMANUELLE CALGARO

Arquivo Pessoal

Emanuelle Calgaro


A Terapia de Regressão é uma técnica criada e incentivada pelo Mundo Espiritual..

A Terapia de Regressão é uma técnica criada e incentivada pelo Mundo Espiritual para ser utilizada no Plano Terrestre. Um benefício para o Espírito encarnado, e isso que pode parecer uma contradição pode ser conciliado, desde que seja observada a Ética em relação ao Esquecimento. A Regressão deve ser comandada pelo Mentor Espiritual da pessoa e não pelo terapeuta, essa é a Ética da Regressão Terapêutica, pelo Método ABPR (Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista), que deve ser, rigorosamente, obedecida e acatada.

 

O Psicoterapeuta não direciona a recordação para o motivo da consulta, para a queixa da pessoa, para o que lhe incomoda, pois isso pode ser eticamente permitido ou não. O que fazemos é, em todos os casos, um procedimento padrão de relaxamento e elevação da frequência, para que a pessoa se coloque ao acesso de seus Mentores e esses oportunizem a ela encontrar o que deve acessar. O nosso cuidado com a Ética vai ainda mais além do que a atenção dada a ela durante o processo regressivo, inicia ao nós não atentamos para o motivo da queixa da pessoa, o que lhe moveu a ir realizar um tratamento, o seu sintoma principal. Evidentemente nós queremos que cada pessoa que nos procura liberte-se do que lhe aflige, seja uma Fobia, o Pânico, uma Depressão, uma Dor física ou uma sensação de solidão, abandono, rejeição etc., mas todo o comando do que vai ser acessado é do Mundo Espiritual. Concordamos com algumas pessoas do Movimento Espírita que opõem-se à Terapia de Regressão pois, realmente, existem muitos terapeutas realizando Regressão sem cuidar com a Ética, conduzindo o processo, dirigindo a Sessão, fazendo com que a pessoa veja coisas que não poderia ver, acessar fatos que não deveria acessar e até reconhecer pessoas com as quais convive hoje. Isso é errado e muito perigoso, do ponto de vista psicológico, kármico e espiritual.

 

A Regressão tem uma ação terapêutica potencial que é poder desligar a pessoa de situações traumáticas de algumas encarnações passadas, às quais está ligada, como se ainda estivesse lá, mas tudo está dentro do merecimento e quem sabe se a pessoa já merece libertar-se de uma situação traumática do seu passado é o seu Mentor Espiritual e não nós. Uma grande parcela dos terapeutas de regressão, em todo o mundo, faz com que o seu paciente reviva apenas até o final do trauma do passado, mas isso pode ser uma Regressão incompleta pois “Onde termina a Regressão, fica a sintonia”, e se, após o trauma, ainda não estiver bem, o que ocorre geralmente? A Regressão é uma rememoração do momento traumático do passado onde a pessoa ainda ficou até hoje sintonizada, com a intenção de ajudá-la a libertar-se daquela sensação, e ela deve rememorar desde o trauma até quando estava sentindo-se já muito bem lá no Astral, nós não interrompemos a Regressão logo após o trauma ou no momento da morte. E é fácil fazer isso, é só incentivar o relato até o seu desencarne naquela vida e incentivá-la a continuar contando, após sair do corpo, dizendo, por exemplo: “E agora que teu corpo morreu, para onde você vai?”, se ela ainda não lembra: “Agora que é um Espírito... o que acontece?”, quando ela começa a contar: “Continua, vai me contando...” etc. Não estamos interferindo na Regressão, apenas incentivando o seu relato a prosseguir. Com isso, ficará sintonizada num momento muitíssimo melhor que logo após o trauma ou a morte naquela vida, quando, geralmente, ainda sentia dor, medo, tristeza, solidão, raiva, insegurança, etc. É como se a pessoa estivesse vendo o passado no seu Telão mental e estivesse nos contando o que vê; de vez em quando necessitamos incentivá-la a continuar nos contando, até sua recordação alcançar o Ponto Ótimo. Por não interrompermos a recordação antes do seu final feliz, não necessitamos utilizar catarse, exteriorização de sentimentos e sensações desagradáveis, reprogramação, re-decisões etc. A “reprogramação”, a “re-decisão”, é feita após a Regressão, na Conversa pós-Regressão, em que a pessoa vai nos falando o que ela entendeu, o que seus Mentores lhe mostraram, o que está assimilando que Eles quiseram lhe transmitir com a recordação do seu passado (seja em relação a transtornos focais, seja em relação a características de personalidade, tendências de sentimentos, posturas, atitudes, seja na diferença que percebeu quando estava encarnada e quando estava de volta em Casa etc.)

 

As sessões duram, em geral, cerca de 1h a 1:30h, e nelas a pessoa revive fatos traumáticos de uma, duas ou mais encarnações passadas, além dos períodos inter-vidas, onde acessa muitas informações importantíssimas para o seu real aproveitamento da atual encarnação. Pela herança católico-judaica em que estamos imersos, nos acostumamos a pensar que os nossos defeitos são apenas o que faz mal para os outros, mas isso não é bem assim. Na verdade, na busca do nosso retorno à Perfeição, qualquer característica nossa que não seja perfeita, é imperfeita, e então necessitamos curar não só o egoísmo, a agressividade, o autoritarismo, o materialismo, etc., mas também a timidez, o medo, a fraqueza, a tristeza, a preguiça, a introversão, etc.

 

Na verdade, somos a continuação do nosso passado, e em nossa busca de evolução e crescimento espiritual (consciencial), o retorno para a Perfeição, necessitamos viver algum tempo, de vez em quando, em um lugar inferior e imperfeito, onde as nossas próprias inferioridades e imperfeições virão à tona. E onde é esse lugar para nós? É aqui e então aqui estamos. Para pagar, para sofrer? Não, para nos purificarmos, para nos libertarmos do “excesso de peso” que nos prende à força gravitacional desse planeta pesado e do Plano Astral desse planeta. Precisamos nos tornar mais “leves”, e isso só pode ocorrer se nos livrarmos das inferioridades que nos mantêm presos aqui, dos “pesos”, e é esse o trabalho que deve ser feito, e tem que ser feito aqui, pois é aqui que estamos, e uma das ferramentas que podem nos auxiliar nesse desligamento, é a Regressão Terapêutica.

 

(*) Emanuelle Calgaro é Psicoterapeuta Reencarnacionista formada pela Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista - ABPR. E-mail: emanuellecalgaropr@gmail.com

 

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto