Sexta-Feira, 06 de Abril de 2018, 14h:36

Tamanho do texto A - A+

Neri Geller deixa Ministério da Agricultura e trabalha projeto político

Por: MICHELY FIGUEIREDO

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, deixou a função nesta sexta-feira (6). Geller exerceu o cargo por aproximadamente dois anos e agora se desliga para construir uma candidatura a deputado federal pelo Progressistas.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

neri geller

 

"Deixo hoje o comando da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, onde estava há quase dois anos a convite do ministro Blairo Maggi. Já de manhã cedo fui recebido por toda a equipe técnica da secretaria para um café da manhã. Foi emocionante receber a homenagem e o carinho de todo o grupo, um dos mais competentes da Esplanada".


Essa é a segunda passagem de Geller pela secretaria. A primeira ocorreu em 2013, ainda no governo Dilma Roussef. Em 2014, Geller foi alçado à condição de Ministro da Agricultura, onde permaneceu até o final do primeiro mandato de Dilma.


Neste segundo momento, uma das primeiras medidas à frente da secretaria foi colocar em dia o pagamento das apólices do seguro rural contratadas em 2015, ano em que o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural destinou R$ 577 milhões, o que possibilitou a contratação de 100 mil apólices no país.


Em abril do ano passado, sob sua coordenação, o governo autorizou o lançamento de contrato de opção de venda para 1 milhão de toneladas de milho produzido em Mato Grosso, totalizando R$ 300 milhões. Outros R$ 500 milhões foram realizados para o Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro) e o Prêmio para Escoamento do Produto (PEP) do milho em grãos das safras 2016/2017 e 2017.

 

Divulgação

neri geller

 

Em junho participou do lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2017/18, com o presidente Michel Temer e o Ministro Blairo Maggi. O plano foi elaborado sob sua coordenação e foi o maior volume de recursos para a agricultura nacional. Foram R$ 190,25 bilhões. Em setembro o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a renegociação de dívidas de produtores do Centro-Oeste, Espírito Santo e da região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). A medida deu fôlego ao produtor para honrar seus compromissos e obter novos recursos na safra seguinte.


Também fez várias gestões para melhorar a trafegabilidade da BR-163, rodovia fundamental para o escoamento da safra de grãos de Mato Grosso. Em novembro do ano passado, foi acompanhar in loco as obras do Exército no trecho da rodovia no Pará e visitar os terminais de Miritituba e Santarém. Estava acompanhado por prefeitos de municípios do Norte de Mato Grosso.


Outra ação importante, à frente da pasta foi com relação aos pagamentos do seguro rural. Em 2017, pela primeira vez na história, toda a subvenção ao seguro rural foi paga no orçamento anual e sem restos a pagar.


Neri Geller conclui seu balanço com otimismo e a sensação do dever cumprido. “Estamos satisfeitos porque nossa missão de dar suporte para que a produção agropecuária brasileira avance, foi cumprida. E o setor continua tendo papel fundamental na retomada da economia e no desenvolvimento do país", finaliza.


"Gratidão por ter trabalhado com todos e pela convivência neste período.  Não poderia deixar de agradecer também ao ministro Blairo Maggi e ao Secretário Executivo Eumar Novacki pela oportunidade e pela honra de ter trabalhado na equipe do Mapa".

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei