Sexta-Feira, 09 de Março de 2018, 10h:31

Tamanho do texto A - A+

Internet ruim é um dos problemas que os produtores sofrem no Chapadão do Parecis

Por: DÉBORA SIQUEIRA - ESPECIAL PARA O HIPERNOTÍCIAS

Divulgação

Giovana Velke

 Giovana Velke, presidente do Sindicato Rural de Campo Novo

A 11ª Parecis SuperAgro tem como mote a tecnologia no campo, aproximando startups dos produtores rurais, mas se por um lado há interesse em melhorar a produtividade das commodities com equipamentos de última geração, a região do Chapadão do Parecis – incluindo aí Diamantino, Sapezal, Campos de Júlio e Campo Novo do Parecis – sofrem com uma internet ruim, que oscila, que não tem um tráfego de dados adequado pelo que se exige na agropecuária.

“Esse é um problema sério. Essa falta de internet acaba fazendo com que o produtor não consiga usar 100% dos implementos trabalhando com equipamento off-line durante o dia, perdendo o ‘time’ de fazer negócios de conexão de internet. É um gargalo muito grande e a gente procura por meio da Parecis SuperAgro falar desse assunto e trocar idéias sobre isso e como melhorar. Queremos saber porque a internet não funciona bem aqui e qual a diferença de não funcionar no interior e funcionar em São Paulo”, questionou a presidente do Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis, Giovana Velcke.

A tecnologia se faz presente no dia a dia e produtor rural da região está sempre pesquisando para aprimorar a produção e ela é fundamental para melhorar a produtividade e reduzir gastos, com planejamento correto do futuro. “É um casamento perfeito, os nossos maquinários e implementos agrícolas tem tecnologias embutidas neles de última geração e basta ser usado, mas precisamos de uma internet veloz”, comentou Velcke.

Para o prefeito de Campo Novo do Parecis, Rafael Machado, melhorar o acesso à internet é mais um desafio a ser vencido na região do Chapadão do Parecis. “As dificuldades surgem e há a busca, a união de todos para tentar solucionar isso. Antes a dificuldade eram estradas, pontes e atoleiros, como a famosa estrada que ligava Campo Novo a Sapezal. Hoje o nosso gargalo é a internet. A tecnologia usada no campo é grande e não opera em toda sua capacidade por falta de conectividade. As próprias sedes da fazenda, que poderiam ter controle remoto desses maquinários, não conseguem ter por conta de comunicação”, disse.

Machado avaliou que o Sindicato Rural foi muito feliz na escolha do tema da 11ª Parecis SuperAgro, pois a comunicação em tempo real é uma necessidade urgente assim como as estradas foram no passado. “Essa falta de comunicação impede o crescimento do agronegócio e o aumento da nossa produção”.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei